segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Possibilidades


Todas as possibilidades,
abertas...
sempre estiveram aí,
esperando-me...
Misteriosas, anônimas,
convidativas...
sempre estiveram aí,
espreitando-me...
Silenciosas, sutis,
promissoras...
sempre estiveram aí,
surpreendendo-me...
Imenso jogo incompreensível,
quebra-cabeças...
sempre estiveram aí
ensinando-me a liberdade.

Sophia


Tua beleza me atrai
na pequena e alegre menina
que brinca
nas engrenagens do Universo,
teu sorriso maroto tornou-se
nossa alegria e desejo profundo.
Como sedutora amante,
me envolves em teu abraço,
nos intrincados mistérios
de uma Ternura Infinita.
Tua inteligência profunda
fala-me ao coração,
ensina-me lentamente
os segredos e as verdades.
Mas, tu te escondes em tudo
e me fazes procurar como um louco,
abrir os olhos para fora,
os ouvidos para dentro,
esperando e lutando
perto e longe,
sentindo só o teu perfume.

Querendo continuar leve


Ó estranha leveza,
o saber-me no lugar certo,
como uma microscópica peça
numa máquina que nunca entenderei...
Ó estranha leveza,
saber que te amo cada vez mais,
e os abismos crescem
indiferentes a isso...
Ó estranha leveza,
de olhar as coisas como são,
desnudada das falsas verdades,,
sem nenhuma proteção...
Ó estranha leveza,
insustentavelmente leve,
exposta aos ventos da noite
aberta ao sopro da vida.